"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Domingo, 17 de Outubro de 2010
Porque hoje é Domingo...

 

BANDA BASSOTTI

 

A Banda Bassotti é uma banda italiana com um percurso militante extraordinário, utilizando a sua música como instrumento de luta e solidariedade.
 

Nasce em 1981 num bairro da periferia de Roma, quando um grupo de amigos inicia a organização de iniciativas de solidariedade com os povos da Palestina, País Basco, Nicarágua.
O apoio à Frente Sandinista de Libertação Nacional nicaraguense traduzir-se-ia na criação de brigadas de trabalho: entre 1984 e 1987, com a ajuda de companheiros da «Cooperativa XXV de Aprile» e de outros amigos, participam em brigadas de trabalho de três meses, construindo alojamentos para estudantes e, posteriormente, uma escola.
 

De 1987 a 1989, o grupo cria uma banda de rock que dá os seus primeiros passos em espectáculos de rua nas manifestações de massas.
A banda, juntamente com outros companheiros de Roma, lança o projecto «Gridalo Forte, No al fascismo! No al razzismo!», que logo de início empreendeu a formação de um centro documental e de acção contra a discriminação racial e contra o fascismo. 
 

Em 1990/91 apoiam activamente a preparação de um festival antiracista, no qual viriam a participar grupos provenientes de toda a Europa. O desenvolvimento deste núcleo de solidariedade acaba por dar origem, em 1991, à editora «Gridalo Forte Records».
E é sob esta nova etiqueta que em 1992 é lançado o primeiro disco da Banda Bassotti, «Figli Della Stessa Rabia».
O disco é muito bem acolhido pelo público e pela crítica especializada, ganhando o grupo notoriedade a nível nacional.
Durante a gravação do posterior mini-cd «Bella Ciao» nasce a ideia de fazer um concerto em Salvador a favor do FMLN. A oportunidade de concretização da ideia surge em março de 1994 com as primeiras eleições gerais em Salvador depois de 11 anos de guerra civil. A Banda Bassotti, juntamente com o grupo de Negu Gorriak (País Basco), participa num concerto memorável no encerramento da campanha eleitoral, ao qual assistem 50.000 pessoas.
 

Em 1995 a banda grava o disco «Avanzo de Cantiere». Segue-se uma tournée por toda Itália e Espanha, terminando em Bilbao com a presença de cerca de 10.000 pessoas. Sempre na linha do seu empenhamento político activo, a Banda Bassotti participa, com mais 15 bandas, na manifestação Hitz Egin, a favor da liberdade de expressão, que terminará com um mega concerto com o objectivo de recolher fundos para o processo Negu Gorriak contra o General da Guarda Civil Galindo. É angariado um total de 200.000.000 de liras que servirão para garantir a sua defesa em tribunal.
 

Em meados de 1996 a banda extingue-se, as o seu empenhamento na luta em prol da liberdade voltará a uni-los. Em Fevereiro de 2001 são convidados para tocar com Negu Gorriak, aquando do terminus do processo judicial Ustelkerria em que Negu Gorriak é considerado inocente. Mais de 30.000 pessoas assistem ao concerto.
 

A 15 e a 17 de Março de 2001, a banda organiza dois concertos em Roma. O lema é a manifestação contra a chegada a Roma do nazi Haider. O concerto decorre no Centro Sociale «Villaggio Globale» e conta com uma assistência de 9.000 pessoas. Da sua gravação ao vivo surgirá o álbum « Un Altro Giorno d´amore».
 

No ano de 2002 a banda faz uma tournée por Itália e Espanha, finalizando em Setembro no «Independent Day Festival», juntamente com Manu Chao.
Em Outubro do mesmo ano a banda organiza um concerto na cidade de Roma em homenagem ao camarada Walter dall´Ommo e a toda a sua família.
Ainda em Março de 2002 é lançado o disco «L´Altra faccia dell´Impero» seguido de uma série de concertos por toda a Europa e Japão.
No ano de 2003, além do novo disco, «Asi es mi Vida», saído em Fevereiro, assinale-se o regresso ao Japão, numa tournée que decorreu em Maio.
 

Em 2004 lançam o seu sexto disco «Amore e ódio».
 

Em 2006 gravam «Vecchi cani bastardi».
 

Em Junho de 2007, durante um concerto na cidade de Roma, um grupo de extrema-direita invadiu e local do concerto e invocando Mussolini, agrediu parte do público. Das agressões resultaram dois feridos.
Ainda em agosto de desse ano, a Associação de Vitimas do Terrorismo pediu através de uma petição a suspensão de um concerto da banda em Ferrol alegando que a Banda Bassotti fazia a apologia do terrorismo e apoiava a ETA e a sua luta. A acusação remetia para a canção «Upa la la» onde se fala da organização armada como «braço do povo». O Alcaíde de Ferrol negou-se a suspender o concerto que se realizou como o programado na noite de 11 de Agosto.
 

Em 2008, o "Festival Agitación" programado pela UJCE (União de Juventudes Comunistas de Espanha) foi censurado por incluir no cartaz a Banda Bassotti, o facto provocou muita indignação e protesto dos comunistas e contou com o apoio e solidariedade de muitas outras organizações perante esta clara violacão do direito à livre expressão.
Ainda em 2008, sai o disco «Viento, lucha y sol»

 

Em Abril de 2010, a Banda Basotti lançou  um novo disco. Um disco duplo ao vivo, que contém o registo do concerto realizado em Berlim no dia 5 de Dezembro de 2009.

 

Discografia:

Figli Della Stessa Rabia, 1992
Avanzo de Cantiere, 1995
Un Altro Giorno d´amore, 2001
L´Altra faccia dell´Impero, 2002
Asi es mi Vida, 2003

Amore e odio, 2004
Vecchi cani bastardi, 2006
Viento, lucha y sol, 2008
Check Point Kreuzberg Live At The SO36 - Berlin, 2010

 

A BANDA BASSOTTI esteve presente na Festa do Avante em 2003. Foi lá que tive o primeiro contacto com a sua música.

 

Aqui fica LUNA ROSSA ao vivo

 



publicado por vermelho vivo às 11:25
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De fernando samuel a 18 de Outubro de 2010 às 17:23
Lmbro-me da Banda Bassotti na nossa Festa - em bora, confesso, não tive tempo para a ouvir...

Um abraço.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo