"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Domingo, 18 de Novembro de 2012
Porque hoje é Domingo...

Porque estamos no final de uma semana em que os trabalhadores deram uma forte resposta às pretensões feudalistas e às políticas de austeridade do governo e da troika.

Deram resposta através de uma das maiores greves gerais já realizada em Portugal.

Deram resposta através das maiores manifestações já realizadas em Portugal em dia de greve.

Foram muitos milhares em Lisboa, Porto, Coimbra, Évora, Braga, Guimarães... a afirmar a exigência de derrota do orçamento de estado de 2013 e a expressar uma clara rejeição do pacto de agressão e urgência na ruptura com a política de direita.

Foi um grande dia de luta que demonstrou acima de tudo que a luta vai continuar no futuro imediato, cada vez mais participada e, obviamente cada vez mais forte.

Claro que uns idotas embarcaram na encenação estratégica e política do ministro Macedo e provocaram aquele final de dia que permitiu centrar todas as atenções mediáticas na violência, na postura da polícia, etc. etc. tentando assim ofuscar a força politica e a grandeza da greve geral e das manifestações ocorridas ao longo do dia. No entanto isso não anula o essencial: Uma enorme greve geral e grandes manifestações de protesto em todo o país e uma grande disponibilidade dos trabalhadores para travar este rumo desastroso traçado pelo governo PSD/CDS-PP e a troika.

 

Razõe para que hoje, porque é Domingo, se dance com os SKA-P a Valsa do trabalhador.

 

Sim senhor! Sim senhor! Nós somos a revolução!

 

 

P. S.: Até a "múmia da república", a quem não se conhece uma linha de pensamento, acção ou proposta sabre a situação do país ou sobre caminhos para a saída da situação caótica em que nos encontramos, aproveitou para finalmente balbuciar qualquer coisa como: “O direito à greve dos trabalhadores está consagrado na nossa Constituição e deve ser respeitado. Mas apesar da greve, da minha parte não deixei de trabalhar" ou “Não vi as imagens porque estava a participar em actos oficiais com o Presidente da Colômbia mas pela informação que tenho, quero condenar veementemente a violência, os desacatos que foram provocados por um grupo de cidadãos, que devem fazer pensar os portugueses. Quero elogiar, quero louvar o profissionalismo como a polícia portuguesa desempenhou a função de garantir a ordem pública e combater a violência na nossa democracia”.

Enfim... ao seu melhor nível. Basta recordarmos a carga policial sobre os estudantes ou nos acontecimentos da Ponte 25 de Abril, quando era primeiro-ministro para perceber a sua satisfação. Para este bronco, a democracia exerce-se à bastonada. Sobre o país... a inação o silêncio são as sua iniciativas mais conhecidas.



publicado por vermelho vivo às 11:49
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo