"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Quarta-feira, 28 de Março de 2007
Lluis Llach

Por aqui vou deixar mais uma das minhas referências musicais.

Conheci a música de Lluis Llach com tenra idade. Ainda criança nos anos 75 / 76 / 77... Ouvia-se em minha casa imensa música de intervenção, portuguesa, chilena, brasileira, espanhola... De todos, Lluis Llach foi o primeiro a cativar-me a atenção, as suas músicas cantadas ao vivo no memorável concerto no Palácio municipal dos desportos de Barcelona em Janeiro de 76, conseguiram prender-me logo na primeira audição (tal como Inti-Illimani que colocarei também futuramente)
O sentimento, a intensidade, o público cantando em uníssono e a simplicidade da melodia, foram provavelmente factores que influenciaram esta adesão incondicional à música de Lluis Llach mesmo não percebendo patavina das palavras e do conteúdo do que cantava.

Lluis Llach, Nasceu em Girona na Catalunha. A sua intransigência na defesa da identidade Catalã, levaram-no em 1968 a recusar um contrato milionário com a editora CBS porque esta impunha que cantasse em castelhano.
A sua postura nacionalista catalã e as suas criticas ao fascismo motivaram a atitude opressora da ditadura Franquista. Llach viu proibidos em 1970 os seus concertos em Espanha por 4 anos, tendo-se exilado em Paris a partir deste mesmo ano. Regressa em 1974, tendo sido proibido novamente em 1975, altura em que voltou ao exílio estrangeiro. Regressou definitivamente a sua Catalunha em 1976 após a morte do ditador Franco. Este regresso foi comemorado com 3 concertos no Palácio dos desportos de Barcelona, em que pela primeira vez não existiu censura e os catalães puderam expressar livremente o seu sentimento nacionalista. Destes concertos saiu a gravação do disco “Barcelona. Gener de 1976” que é indiscutivelmente um documento histórico do sentimento de liberdade que se vivia na época e do sentimento nacionalista Catalão, com o público a cantar em uníssono algumas das canções e onde se ouvem Vivas à Catalunha saudadas por um enorme  coro de "viva!"

Nos finais dos anos 80 encontrei finalmente (na Festa do Avante) o disco em vinil deste concerto, que embora já bastante deteriorado ainda mantenho guardado.

30 anos depois de conhecer a música de Lluis Llach e de um número infinito de audições, ainda não consigo ouvi-lo sem sentir uma ponta de emoção e um ligeiro arrepio na espinha.

Um grande músico e cantautor e um dos simbolos da identidade Catalã.

Aqui fica, num registo já mais recente mas não menos arrepiante do seu concerto de Camp Nou em Barcelona, cheio como um ovo, em 1985 com a canção L’ estaca. Canção mítica composta em 1968 e que acabaria por se converter num símbolo da luta pela liberdade.



publicado por vermelho vivo às 22:47
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De paula e rui lima a 29 de Março de 2007 às 11:11
olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

PS- lluis lllach ainda nos recordamos de escutar a sua música e canções na rádio, no tempo em que a rádio era pluralista (musicalmente falando) hoje estamos reféns das editoras... quem se lembra desse catálogo fabuloso chamado "Le Chant du Monde", onde o cantor gravou alguns ds seus discos.
paula e rui lima


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo