"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007
Poesia revolucionária

Não cultives a fraqueza

 

Vive o fraco na fraqueza
o bom na sua bondade
vive o firme na firmeza
lutando por liberdade.

 

Não cultives a fraqueza,
procura sempre ser forte,
que o homem que tem firmeza
não se rende nem à morte.

 

Educa a tua vontade
faz-te firme: em decisões,
que não terá liberdade
quem não fizer revoluções.

 

Se queres o mundo melhor
vem cá pôr a tua pedra,
quem da luta fica fora
neste jogo nunca medra.

 

Francisco Miguel Duarte,

Poeta popular nascido no Alentejo,

Operário sapateiro, filho de camponeses

 

Homenageando o centenário do seu nascimento.

Com o apoio de "Caderno Vermelho"



publicado por vermelho vivo às 00:19
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 30 de Outubro de 2007
Os fora (ou acima) da lei

A Assembleia Geral das Nações Unidas exortou hoje, por esmagadora maioria, os Estados Unidos a levantarem o embargo económico que mantêm há 45 anos contra Cuba.

O órgão plenário da ONU, com 192 Estados membros, adoptou uma resolução neste sentido, pela 16ª vez desde 1992, após um debate que já se tornou ritual.

O texto, adoptado por 184 votos contra quatro, com uma abstenção, intitula-se "Necessidade de levantar o bloqueio económico, comercial e financeiro imposto a Cuba pelos Estados Unidos da América".
Exorta "mais uma vez todos os Estados a absterem-se de promulgar ou aplicar" o embargo e aos que o aplicam a deixar de o fazer, "em conformidade com as obrigações que lhes impõem a Carta (das Nações Unidas) e o direito internacional que, nomeadamente, consagram a liberdade de comércio e de navegação".

Como em 2006, os quatro votos contra foram dos Estados Unidos, Israel, Palau e ilhas Marshall. A Micronésia absteve-se.
O embargo económico contra Cuba foi imposto pelos Estados Unidos em 1962, após o malogro da invasão da ilha para tentar depor o regime de Fidel Castro - o episódio da Baía dos Porcos.
Foi depois reforçado por várias vezes, nomeadamente, pela lei Helms-Burton de 1966 e com restrições às viagens de cidadãos norte-americanos a Cuba.
As resoluções da Assembleia Geral não têm um efeito vinculativo, mas reflectem a opinião internacional.

O embargo norte-americano contra Cuba é condenado por uma maioria cada vez mais alargada de Estados. Quando a primeira resolução foi apresentada, em 1992, obteve apenas 59 votos a favor. Conseguiu depois 179 votos em 2004 e 183 em 2006.

A votação realizou-se seis dias após um discurso do presidente norte-americano, George W. Bush, que afirmou a vontade de manter o embargo até uma "mudança" de regime na ilha, provisoriamente dirigida por Raul Castro desde a hospitalização do seu irmão Fidel, em Julho de 2006.

Na tribuna da Assembleia, o ministro dos Negócios Estrangeiros cubano, Felipe Perez Roque, não respondeu directamente a Bush, evocando apenas "as ameaças dos últimos dias" e precisando que "Cuba não capitulará".

O ministro cubano calculou em "pelo menos 222 mil milhões de dólares" o impacto económico do "brutal" embargo contra a ilha, desde que foi imposto, em 1962.

Notícia: LUSA

 

Algumas Notas:

1.º - Mais uma resolução condenando o BLOQUEIO CRIMINOSO e ILEGAL dos Estados Unidos a Cuba. Pela 16.ª vez os EUA mandam as resoluções da ONU às malvas.

Quando se trata de invadir os territórios com petróleo ou das suas rotas, fartam-se de abanar as resoluções da ONU que supostamente suportam as suas agressões criminosas.

2.º - Os paises que votaram contra esta resolução: EUA, Israel, e... Palau e Ilhas Marshall. E ainda a abstenção da... Micronésia.

3.º - Quem obriga estes ianques a cumprir as resoluções da ONU?

4.º - Porque é que os EUA estão acima das leis internacionais?



publicado por vermelho vivo às 18:47
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 28 de Outubro de 2007
Fim de um ciclo

Com as eleições de há uma semana atrás, terminou a minha ligação oficial de seis anos à Associação de Pais e Amigos da Escola da Charneca, três anos na direcção e três na mesa da assembleia geral.

Embora a ligação oficial tenha terminado, para sempre ficará a ligação sentimental com esta escola, o prazer do contributo dado e também, as grandes e sólidas amizades construídas ao longo deste tempo.

Com muito esforço e dedicação, estas direcções introduziram várias mudanças nos conceitos e na actuação habitual e conseguiram solidificar as bases de uma Associação de Pais reconhecida, reivindicativa, dinâmica e insubstituível no bom funcionamento da escola.

Para mim, é o fim de um ciclo e a saída com a consciência do dever plenamente cumprido.
 

Não compreendo facilmente algum alheamento de muitos pais relativamente à Associação e ao que se passa na escola onde os seus filhos passam uma grande parte do tempo e onde adquirem grande parte da sua formação. Isto revela-se na dificuldade de formar uma lista para os órgãos sociais e na presença do baixo número de encarregados de educação no acto de eleição, tal como em outras assembleias ou reuniões.

Os Pais devem olhar a Associação de Pais como o seu órgão de poder dentro do ensino e saberem que a sua proximidade e participação nas actividades e decisões da Associação, que inclusive tem lugar no conselho pedagógico, contribuem para o fortalecimento e dinamismo desta, com grandes benefícios para a escola e para os seus educandos.
Perante alguma apatia reinante, e não só nas escolas das Taipas mas também a nível nacional, e pelo esforço que exige, atrevo-me a dizer que é preciso coragem para assumir os destinos de uma Associação de Pais. Por isso, resta-me felicitar os novos membros e desejar que consigam levar a cabo os objectivos a que se propõem.



publicado por vermelho vivo às 23:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 20 de Outubro de 2007
Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço! (II)

 Reafirmo o que já escrevi num post anterior:

Se este homem não é um Charlatão... eu vou ali e já venho!

Ouçam bem o que ele dizia e comparem com a realidade actual!

Com que então, 7,1% de desempregados era motivo para "fazer soar as campainhas"!

Era "uma governação falhada". Era "uma economia mal conduzida"!

 

E 8,3% de desempregados (sem contar os milhares que já emigraram) o que será? 

Motivo para fazer soar todas as sirenes dos bombeiros???

Uma governação catastrófica???

Uma economia sem condução nenhuma???

 

Comparado com este homem que aparece no video e que é o actual primeiro-ministro de Portugal, até o famoso "Manuel Cigarro", que segundo uma reportagem à uns anos na TV, conseguiu vender a Logoa de Sto. André a dois ingleses, é um cidadão exemplar.

 

Alguém se lembra disto? 

 


Sequence 1
Colocado por e5uf2

 

Descobri este video via Canhotices



publicado por vermelho vivo às 09:30
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007
Somos muitos mil!!!

A política neoliberal deste governo, teve uma resposta clara e inequívoca na manifestação convocada e organizada pela CGTP-IN, ontem em Lisboa.

 

200.000 portugueses manifestaram a sua insatisfação pelo estado em que o PS/Sócrates está a pôr a nação.

 

 

Na cabeça José Sócrates deverá ter passado:

200.000 comunistas???! Estes comunistas não cedem? Não pode ser verdade!!!

 

E não é.

Eram 200.000 portugueses, comunistas, bloquistas, sociais-democratas e muitos socialistas que não se reveêm na governação do seu partido, que se consideram enganados e contestam abertamente esta linha profundamente neoliberal e autoritária praticada por estes usurpadores do seu património democrático - com Sócrates a comandar - e que o delapidam sem escrúpulos.

O povo e os trabalhadores de todo o país, deram um sinal inequívoco de que não aceitam a implementação da flexigurança, a continuação do aumento do desemprego, da precariedade no trabalho, os baixos salários, a desigualdade na distribuição da riqueza nacional, a exclusão social, a falta de democracia, o ataque anti-democrático e sem precedentes aos sindicatos, a imigração como única alternativa de vida digna, a protecção ao capital, a consolidação do défice à custa do empobrecimento dos portugueses, da destruição dos serviços públicos de apoio aos cidadãos como a saúde, a educação, a justiça, etc.
 

200.000 portugueses - que representam muitas mais centenas de milhar de trabalhadores que por várias razões, entre as quais, a precariedade no emprego e o medo do desemprego que se vive actualmente neste país, não puderam estar presentes e darem também o seu contributo - deram um sinal inequívoco de que exigem uma inversão nas políticas neoliberais praticadas por este governo PS/Sócrates. Exigem um pais mais solidário e mais social, mais justo, e um Portugal de e para todos e não o actual paraíso de meia dúzia à custa da exploração e da pobreza de muitos milhões.

O número de 200.000 participantes, atingidos na manifestação convocada e organizada pela CGTP-IN, são bem claros quanto ao crescimento da insatisfação e da revolta do povo e dos trabalhadores:
Em Outubro do ano passado participaram na manifestação da CGTP-IN 100.000 portugueses, em Março deste ano participaram 150.000, agora, participaram 200.000. Na greve geral de Maio participaram 1.400.000 trabalhadores. Este crescendo denuncia perfeitamente o estado da insatisfação que se vive e que cada vez tem mais aderentes.
 

A partir desta mega-manifestação, nada será como antes. Os trabalhadores deram uma cabal demonstração da sua consciência de classe e deixaram claro que estão disponíveis para a luta. Este é apenas mais um passo na luta que se trava, porque, a luta continua e cada vez com mais força.
 

Mesmo que a maior parte da comunicação social relegue para segundo plano o protesto e a insatisfação manifestada por 200.000 portugueses, preferindo antes prestar vassalagem aos seus patrões, donos do capital, e direccionando as manchetes para os acordos que o Sr. Sócrates conseguiu com os seus parceiros europeus e que vão resultar em mais sacrifícios e mais exploração para o povo e os trabalhadores portugueses, estes escribas a soldo do capital, nem sequer se dão ao trabalho de questionar ou fazer o contraditório do conteúdo desses acordos.

Mesmo que parte da comunicação social relegue para segundo plano o protesto e a insatisfação manifestada por 200.000 portugueses, preferindo antes preocupar-se com os atentados à senhora Benazir Bhutto lá no Paquistão, nós trabalhadores, sabemos que somos muitos. Que somos muitos mil e estamos determinados a lutar para defender os nossos direitos e determinados a lutar por um país diferente deste que o PS e Sr. Sócrates nos querem impôr.

 

Parabéns à CGTP-IN pela capacidade de liderar a justa luta que os trabalhadores portugueses travam e, pela sua capacidade de mobilização, provando a sua forte ligação com o mundo laboral e demonstrando que, ao contrário do que dizem os figurões que nos (des)governam, é inquestionavelmente o legítimo e mandatado representante dos trabalhadores portugueses.

 

A LUTA CONTINUA!!!



publicado por vermelho vivo às 23:58
link do post | comentar | favorito

200.000!!!

Somos muitos!!! Mesmo muitos!!!

 

Tal como canta o hino dos trabalhadores:

 

Unidade, Unidade, unidade

do trabalho contra o capital,

camaradas, lutemos unidos

porque é nossa a vitória final!

 

200.000 na manifestação de Lisboa, é um sinal inequívoco:

A LUTA ESTÁ AO RUBRO!

 

 

 

 

 

O DISTRITO DE BRAGA E O CONCELHO DE GUIMARÃES, ONDE AS POLÍTICAS DESTE PS/SÓCRATES SE FAZEM SENTIR FORTEMENTE, ESTEVE PRESENTE EM FORÇA (fotos actualizadas):

 

 

 

 

Via PCP:

 

 

via ORL:

 

 

OS PROFESSORES, DEIXAVAM UM RECADO CLARO AO SR. SÓCRATES:

 

A LUTA CONTINUA!



publicado por vermelho vivo às 22:57
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007
Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço!

Se este homem não é um Charlatão... eu vou ali e já venho!

Este homem, além de ser um dos grandes responsáveis  pela pobreza que grassa neste país, é um colosso da prosápia... e da falta de vergonha!

Ouçam bem o que ele dizia e vejam bem o que ele faz!

Alguém se lembra disto?

 

"Esse episódio é um episódio indigno de um governo democrático e é um episódio inaceitável. Quero dizer-lhe Senhor Primeiro-Ministro isso é uma nódoa que o vai perseguir, porque essa nódoa não vai ser apagada facilmente, porque é uma nódoa que fez Portugal regressar aos tempos em que havia condicionamento da liberdade de expressão e peço-lhe senhor Primeiro Ministro, resista à tentação do controle da comunicação social: não vá por aí! Porque nós cá estaremos para evitar essas tentações."

 

Ouçam bem até ao fim:


 

O essencial, retirei do Blog: Canhotices



publicado por vermelho vivo às 01:52
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007
A pobreza de uns e o paraíso de outros

Hoje, que se comemora o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, vale apena reflectir em alguns números relativos ao distrito de Braga e que, como tal, nos tocam mais de perto.

 

•  52.000 desempregados - Números do Eurostat.

•  Destes desempregados, 3.000 tem habilitações académicas de nível superior.

•  80.000 pessoas com estatuto precário ou contratos ilegais.

•  8.000 funcionários com salários em atraso.

•  Nos últimos 2 anos, mais de 8.000 jovens emigraram para o estrangeiro.

•  Segundo a USB, a fiscalização da segurança social está paralizada. Funciona apenas na procura de baixas médicas “fraudulentas”. Ficando sem fiscalização: o trabalho clandestino e as fraudes patronais.

Mas...

20 empresas sediadas no distrito, obtiveram um aumento dos seus lucros em mais de 65% - Divulgado em relatório do economista Eugénio Rosa.

Fonte: União de Sindicatos de Braga

 

Se juntar-mos a estes dados,o facto de a região do Vale do Ave ser neste momento a uma das regiões mais pobres da Europa, ficamos com um quadro inexplicável e catastrófico que só pode causar vergonha aos nossos ilustres (des)governantes.

 

Num dia em que tanto se fala de pobreza, em que tanta gente se mostra sensibilizada e lamenta esta triste realidade, poucas dúvidas nos restam de que mesmo com tanta sensibilização e tanto lamento, são poucas ou nenhumas as esperanças de que algo se venha a alterar no futuro.

Para que algo se altere, é preciso também chamar os bois pelos nomes e dizer claramente e, bem alto, que esta situação não foi consequência de uma fatalidade. Este estado calamitoso em que nos encontramos, tem responsáveis e esses responsáveis são os Guterres, os Barrosos, os Santanas, os Sócrates (este o pior de todos) e tantos outros “amigos do capital” que nos tem (des)governado ao longo destes 31 anos com políticas liberais de apertar o cinto aos mais fracos e de beneficio aos mais protegidos, com clientelismos e protecção aos "amigos" É a estes senhores e aos seus vassalos que devemos pedir responsabilidades pelo facto de sermos hoje, entre os 27 países da UE, o 25.º mais pobre e de termos 2 milhões de pobres em Portugal.
 

Muita gente ao ter conhecimento desta realidade, reage com lamento e pensa que se pode atenuar o mal através de apoio caritativo (com toda a boa-fé, como é óbvio). Não! Não é de caridade que precisamos.

Precisamos é de governos competentes!

Precisamos de quem governe este país com base no interesse nacional e de todos os portugueses.

Precisamos de um governo que assente a sua estratégia na construção de um país de oportunidades iguais, de justiça igual e de respeito por todos os cidadãos.

Não precisamos de governos marionetas dos grandes grupos económicos e dos interesses dos parceiros europeus. Porque essas marionetas... Já puseram o país no estado em que ele se encontra actualmente.

Neste país em que a culpa é uma coitada que morre sempre solteira, é importante que se esclareçam as causas que levaram às consequências para que não se continuem a cometer os mesmos erros do passado e do presente!

 

A hora não é de lamentações, mas sim de exigir medidas governamentais efectivas que invertam a situação pantanosa para que caminhamos!



publicado por vermelho vivo às 23:30
link do post | comentar | favorito

A pobreza e o défice

O diabo dos números

Manuel António Pina

na sua crónica de hoje no JN

 

«Uma das lições de Teplotaxl, o Diabo dos Números de Hans Magnus Enzensberger, é a de que, mais do que para fazer contas, os números servem para pensar.

Que pensar então com os números agora anunciados pelo INE, segundo os quais há dois milhões de pobres em Portugal, o que nos coloca no pelotão da frente da vergonha da União Europeia? Mais, Portugal é o país da UE onde é maior o fosso entre ricos e pobres, isto é, onde os ricos são mais ricos e os pobres mais pobres. E os números referem-se a 2005, quando a taxa de desemprego andava na casa dos 7%. Hoje, como se sabe, já vai em 8,3%. Em contrapartida, nos primeiros seis meses deste ano, só o BES, o BCP, o Santander e o BPI lucraram 6,3 milhões de euros por dia, ou seja, cerca de 263,6 mil euros por hora. E, no último ano, as fortunas dos 100 portugueses mais ricos cresceram (os números, agora, são de Fernando Nobre, presidente da AMI) mais um terço.

Entretanto, Isabel Jonet, da Federação dos Bancos contra a Fome, fala dos "novos pobres" que todos os anos engrossam o número de portugueses (em 2006 foram 216 mil) que dependem de ajuda alimentar para sobreviver.

No meio disto, haverá decerto razões para se festejar outro número, o de 3% de défice. Mas não se justificará algum comedimento nos festejos?»

 

Mais uma excelente crónica de António Pina.

 

Eu diria: Os melhores festejos que podemos fazer, é utilizar a única arma de que dispomos, ou seja, indignar-mo-nos e protestar. Depois, votar conscientemente para não continuar a eleger os mesmos carrascos de sempre para nos governar.



publicado por vermelho vivo às 19:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 16 de Outubro de 2007
Adriano Correia de Oliveira

 

Mesmo na noite mais triste

em tempo de servidão

há sempre alguém que resiste

há sempre alguém que diz não!

 



publicado por vermelho vivo às 23:58
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo