"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Terça-feira, 11 de Setembro de 2007
Jornalistas e jornaleiros

O director do Jornal Avante, José Casanova, na sua intervenção durante o comício de encerramento da Festa do Avante disse sobre os ataques de alguma imprensa à esta Festa: “...são as sistemáticas, persistentes e inqualificáveis campanhas da comunicação social dominante, propriedade do grande capital. Este ano, em vários casos, o que escreveram sobre a Festa podia ter sido escrito antes mesmo de a Festa se realizar...”

 
Ontem, enquanto dava uma olhadela às noticias do fim-de-semana, fiquei pasmado com esta fantástica crónica de Francisco Almeida Leite no DN de 09-09-2007 :

 

"O PC colombiano limpou todas e quaisquer referências à revista Resistência, órgão oficial das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), do seu stand na Festa do Avante!. No espaço reservado àquele que é considerado o braço político das FARC está exposta a revista Europa por la Solidariedad y la Paz en Colombia, para além de vários cartazes claramente alusivos ao momento que atravessa aquele país latino-americano: "Campanha contra o paramilitarismo na Colômbia" ou "Terrorismo de Estado nunca mais".

Ao DN, um elemento que se encontrava no stand virou a cara às fotografias e adiantou ser de nacionalidade espanhola e não colombiana. Mas sobre a ligação entre o PC colombiano e as FARC não teve dúvidas em responder: "São duas organizações distintas". O mesmo elemento, que não se quis identificar e que envergava uma t-shirt do PC colombiano, não quis responder à pergunta sobre se considerava ou não as FARC uma organização terrorista. O alegado espanhol não está "autorizado a falar", segundo explicou.

A poucos metros dali, o líder parlamentar do PCP, Bernardino Soares, comia descansadamente com a família e, quando abordado pelo DN, sobre o mesmo tema, remeteu explicações para o gabinete de imprensa. O deputado comunista garantiu, no entanto, que ainda não tinha bebido café colombiano, a principal tarefa que o PC colombiano parece ter vindo desempenhar este ano à Festa do Avante!..."

 

Este isento profissional da comunicação social, ao invés de ir fazer a cobertura da festa, investiu-se do papel de Sherlock Holmes e foi à procura do “crime” que só ele esperava. O PCP desde sempre anunciou e assumiu a vinda do PCC como convidado do PCP, à festa do Avante. Mas para este isento profissional, o grande facto foi a ausência de quem não estava anunciado e como tal, também não se esperava a presença. No seu papel de detective, conseguiu ainda, fazer a interessante descoberta de que todo o material da revista Resistência, que nunca esteve previsto estar na presente, foi limpo da festa e que o elemento presente no stand colombiano era espanhol (perante uma fonte com a credibilidade demonstrada nesta crónica, nada nos faz duvidar de tal realidade. Para além disso, facilmente se conclui que não era colombiano pois estes falam o idioma “colombianês”)

Nota à parte: Pessoalmente sou totalmente solidário com a luta revolucionária das FARC (tenho inclusive um link do seu site neste blog) e veria com grande satisfação não só a presença da revista Resistência, como de uma delegação das próprias FARC na Festa.

 

Adiante:

 

"...O ambiente ontem na Quinta da Atalaia, no Seixal, era de festa. Uma festa com muita música, regada a muito álcool e com várias drogas a serem consumidas aos olhos de todos - charros, erva e até ácido, com a ajuda do respectivo papel prata..."

 

Este isento profissional da comunicação social ainda descobriu mais: Descobriu que a Festa do Avante é afinal, um antro de alcóol e droga.

Não viu dezenas e dezenas de milhar de pessoas, jovens e menos jovens confraternizando saudavelmente.

Não viu o ambiente de alegria e entusiasmo que envolvia o recinto.

Não percebeu que a Quinta da Atalaia é um espaço de liberdade e fraternidade único. Como dizia Zeca Afonso: “Uma cidade sem muros nem ameias”.

Não se apercebeu que a festa comportava milhares e milhares de jovens que se revêem nos valores de solidariedade, amizade e luta do PCP.

Não viu a enorme oferta gastronómica presente na festa.

Não viu o grande espectáculo de musica clássica apresentado no palco 25 de Abril presenciado por largas dezenas de milhar de pessoas.

Não viu a enorme oferta cultural com vários espectáculos desde o teatro, música, até à pintura, e a ciência que decorriam em simultâneo na festa.

Não viu a capacidade única em Portugal de através da militância e do querer dos comunistas portugueses ser possivel levantar aquele que é indiscutivelmente o maior evento político cultural deste país.

Mas... Não lhe escapou tudo.

Viu uns “gajos” a beber e a fumar umas ganzas sem que alguém os pusesse no olho da  rua imediatamente.

E pergunto eu: Este senhor já alguma vez foi a um festival Rock?!!!

Provavelmente, NÃO. Se fosse, sairia completamente arrasado.

 

E nova descoberta!

 

"...Mais perto dos livros e das palestras, o secretário-geral do PCP, que abrira a festa com um discurso na véspera, voltou à Atalaia. Levou a família e esteve na esplanada do espaço central, trajando de verde..."

 

EUREKA!!! Descobriu o importante facto de que o Secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, não vai à festa só para fazer os discursos, e que afinal, também lá vai, e até leva a família, para confraternizar com os milhares de participantes presentes. Com a referência ao pormenor importantissimo da cor da roupa usada. Provavelmente não conseguiu identificar a marca, pois também seria um pormenor digno de notícia. (Também é assim nas revistas cor-de-rosa. Onde está o espanto?)

 

Continuemos:

 

"SARAMAGO SÓ VAI HOJE - Escritor sentiu-se indisposto e ficou em Espanha. Chega hoje à zona dos livros da festa.

Na zona dos livros, onde há palestras, venda e consulta de muitas obras, esperava-se ontem a presença de José Saramago. Mas o prémio Nobel acabou por faltar, alegadamente por se ter sentido indisposto, tendo adiado por um dia a sua comparência. Os seus livros, contudo, estavam à venda, com destaque para "Intermitências de Morte", por 10,08 euros e "As pequenas memórias", por 7,56 euros. De resto, destaque para a quase totalidade da obra de e sobre Álvaro Cunhal, a vários preços e para todas as bolsas..."
 

No espaço da feira do livro, estavam expostos e à venda milhares de livros dos mais diversos escritores. Livros politicos, romances, policiais, juvenis, infantis, enfim, uma oferta enorme e para todos os gostos e bolsos. Neste espaço foram apresentados vários livros com a presença dos próprios autores, realizaram-se sessões de autógrafos, lançamentos de livros, realizaram-se debates sobre algumas obras, por lá passaram vários autores e criticos literários. No sábado à tarde, enquanto lá estive, o espaço estava cheio com centenas de pessoas.

Mas este isento profissional da comunicação social não viu nada disto.

E o que é que ele viu?

O que não estava lá!!!

O grande facto para ele, e motivo de notícia, foi nem mais nem menos que a ausência do escritor José Saramago. Por doença, refira-se!

 

Para finalizar a sua crónica, uma frase lapidar:

 

"...Uma festa cada vez menos proletária, onde abundam os telemóveis, câmaras digitais e de filmar..."

 

Pois... Afinal os proletários deviam ser todos uns coitadinhos e nem sequer deviam ter direito a estas coisas. Onde é que já se viu os simples trabalhadores também terem direito ao mesmo que, entre outros, este senhor?

 

Quando acabei de ler isto, dei uma enorme gargalhada e disse:

O PCP ESTÁ BEM VIVO!  E ESTA GENTE ROI-SE TODA COM ISSO!

 

Do JN, tirei ainda esta pérola:

 

"...No interior do recinto, davam-se, por essa altura, os últimos retoques antes da abertura de portas, o que aconteceu cerca das 18 horas, já com tudo a postos para ouvir o discurso do secretário-geral comunista. Um intervenção a quem muitos dos presentes não assistiram, já que, ao contrário de anos anteriores, não decorreu no palco principal, onde à mesma hora tocava uma orquestra sinfónica..."

Helga Costa, In JN de 08-09-2007

 

Será que escreveu sobre a mesma festa onde eu estive???

Uma orquestra sinfónica tocava à mesma hora no palco principal???  Onde?

Bastava a esta senhora, consultar o programa da Festa para saber que os espectáculos no palco principal só começaram às 22.00 horas!!!

Nota-se à distância que esta senhora, sabe do que fala. Tal como sabe fazer direitinho o trabalho de casa.

Nas aberturas da Festa a que assisti, e foram algumas, nunca esta aconteceu no palco principal. Mas pelos vistos, e segundo esta senhora, este ano aconteceu uma inovação neste aspecto!

Só que, aberturas no palco principal... Como dizia alguém: Só contaram p'rá você!!! 

 

Enfim, é o jornalismo e a comunicação social que temos!



publicado por vermelho vivo às 23:58
link do post | comentar | favorito

16 comentários:
De magnolia a 12 de Setembro de 2007 às 12:03
Tens razão: o PCP está bem vivo e isso é uma coisa que atormenta muita gente. Fieste uma desmontagem excelente de um dos vários artigos "jornalescos" da nossa comunicação social, que mais não fazem do que atirar farpas a torto e a direito, na esperança de que alguma atinja o alvo menos atento. A sua ignorância não tem limites.
Vou usar o teu link no meu post sobre a Festa, ~espero que não te importes.


De vermelho vivo a 12 de Setembro de 2007 às 12:15
Claro que não importo. Tudo o que publico, é público.
É importante desmascarar estes ditos jornalistas que populam pela comunicação social portuguesa e que tem como função principal a prática de serventia ao dono e ao grande capital.
Estes são apenas 2 casos. Se fosse a comentar muito do que li, precisaria de um novo blog só para isso.
Mas em simultâneo esta é a prova da Força do PCP. Com quem não lhe causa preocupação, o capital não se preocupa!


De gr-gr a 12 de Setembro de 2007 às 23:34
Revolta ler os pasquins diários bolçando ódio reaccionário.
Eles mais não sabem o que fazer!
Retiram-nos a propaganda!
Anunciam a nossa morte!
Ocultam nas televisões a Festa!
Inventam leis inexistentes (ilegalidade!!!)

Quanto terá recebido cada jornalista ao escrever estas monstruosidades?
Um contrato de 3 meses?
Mais 20€ por cada peça?
Pobres serviçais, devassam-se por tão pouco!

Há fotos, filmes e a nossa memória!
A Festa foi mais um grande sucesso, como vem sendo ao longo destes 31 anos. Melhorando, crescendo, de ano para ano!

A Juventude que tanta alegria dá à nossa Festa assistiu aos Comícios, trabalhou, dançou, cantou, conviveram como jovens conscientes que lutam exigindo uma vida melhor!

A única droga que vi foi mesmo as televisões que estiveram representadas, tentando filmar algum conflito, uma situação embaraçosa.
Porém, não as houve! Então inventaram!
Excelente texto. Parabéns!
Viva a 32ª Festa do Avante!

GR


De vermelho vivo a 13 de Setembro de 2007 às 00:14
Caro GR, a 31.ª Festa do Avante foi, tal como as anteriores, um enorme êxito. Para grande frustração destes pobres serviçais, só será superada pela 32.ª Festa que se realizará em 2008. Os disparates e intrigas desta "gentalha" além de nos provocar a gargalhada, ainda nos motivam mais na nossa justa luta por uma sociedade melhor e mais saudável.


De magnolia a 13 de Setembro de 2007 às 10:35
Acabei de ler o artigo "O MEC foi à Festa do Avante", do Miguel Esteves Cardoso na revista Sábado (pág. 48 a 52) e fiquei agradavelmente surpreendida. De uma forma um pouco satírica e sem preconceitos, define a Festa na sua essência. Consegue, de forma inteligente, demonstrar a todos os inergúmenos que atiram farpas à Festa, que não passam de idiotas. Um pequeno excerto: É uma sólida tradição dizer que temos de aprender com os comunistas... Infelizmente é impossível. Ser-se comunista é uma coisa inteira e não se pode estar a partir aos bocados. A força dos comunistas não é o sonho nem a saudade: é o dia-a dia; é o trabalho; é o ir fazendo; e resistindo, nas festas como nas lutas. "
Nota: a criança no carrinho da foto é o meu sobrinhjo e a bandeira era a minha. Ele também queria uma e cantava quando ouvia a Carvalhesa :)


De vermelho vivo a 13 de Setembro de 2007 às 10:44
Cara amiga, obrigado pela informação.


De Filipe de Arede Nunes a 13 de Setembro de 2007 às 11:59
Caros amigos!
Fico feliz, tal como tenho dito em tantos outros locais, que militantes do PC sejam tão fervorosamente adeptos de grupos terroristas, o que não mais faz do que demonstrar a verdadeira essência antidemocrática dos PC's e dos seus militantes. Faz-me lembrar a defesa dos regimes totalitários de outros tempos - e alguns nem sequer muito distantes!
Quanto à festa, na qual já estive presente mais do que uma vez - de outra forma dela não falaria - é de facto um elogio à capacidade organizativa de uma entidade que sempre teve essa como sua principal qualidade. O que me espanta, é que se negue o evidente. A festa é de facto um antro de drogas e álcool , mas qual é o problema? Todos os outros festivais de verão também o são e ninguém diz nada. Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes


De vermelho vivo a 13 de Setembro de 2007 às 17:43
Caro Filipe, a designação e classificação de terrorismo imposta pelos senhores do mundo a mim não me diz rigorosamente. Considerar terroristas aquele que lutam pela libertação do seu país das mãos de corruptos e assassinos sem escrúpulos é uma pura estupidez e falta de sentido de liberdade. Basta lembrar que Nelson Mandela foi considerado terrorista durante dezenas de anos porque o ANC recorria à luta armada contra um governo vergonhoso e raccista. Do mesmo eram classificados o MPLA, o PAIGC, a FRELIMO, a FRETILIN, a OLP e tantos outros que cometiam o “crime” de lutar pela liberdade e auto-determinação da sua pátria. Tal como actualmente o é o HAMAS mesmo depois de ter sido eleito democraticamente pelo povo para governar a Palestina.
No entanto, não é considerado terrorista o governo dos EUA ao invadir e subjugar países, que é responsável por milhões de mortes e a destruição de paises soberanos, que mantém um embargo com mais de 40 anos a um pais soberano (Cuba) mesmo violando as resoluções da ONU que já exigiram mais que uma vez o fim deste embargo, estes exemplos para além de inumeras outras atrocidades. E nem falemos da CIA!
Diga-me caro Filipe: os governantes dos EUA também fazem parte da lista de terroristas?
Como vê, classificação de terroristas há-os para vários gostos e conveniências.
O comportamente da europa com a subserviência dos seus governantes aos EUA e ao capitalismo, o comportamento do grosso da comunicação social mundial, explicam perfeitamente a honestidade com que se classificam uns de terroristas, outros de exércitos do bem.
Pela parte que me toca, não alinho nesta fantochada. Prefiro confrontar a informação tendenciosa e subserviente da maioria dos média com a informação independente e retirar daí as minhas conclusões. Penso pela minha cabeça e assumo as minhas opções.
No caso presente, penso que se refere às FARC. Seria demasiado extenso expor-lhe aqui as razões que me fazem, ao contrário de si, considerar o governo de Alvaro Uribe de terrorista e as FARC de movimento de libertação. Além de que Álvaro Uribe está para os EUA assim como Monica Lewinsky estava para Bill Clinton. Assim, falar-se em soberania da Colômbia é uma farsa. Ávaro Uribe e a sua corte fazem o que o Sr. Bush manda e dão ao diabo o que sabem.
Mas se quiser rebuscar alguma informação, vai encontrar com certeza as razões da minha posição. Posso entretanto deixar-lhe alguns links: http://www.farcep.org/; http://www.resistir.info/; http://www.odiario.info/; entre outros.

Reitero o apoio à luta revolucionária do movimento de libertação FARC das mãos dos mafiosos e assassinos que actualmente tem o poder na Colômbia.

Quanto ao antro de droga e álcool, ninguém com o minimo de honestidade pensará que num local onde se realizam dezenas de espectáculos durante 3 dias não existem consumidores de álcool e drogas. No entanto posso afirmar que é uma percentagem muito menor que aquela que se pode observar por exemplo em festivais de verão. E o que eu ponho em causa não é a existência mas sim o facto de este senhor utilizar como um “crime” e uma “noticia” este facto. Demonstrando que, ou não está minimamente à altura de fazer uma reportagem no local, ou usa uma má-fé primária e absurda.

Mas, meu caro Filipe, percebe-se claramente que, o que está aqui em causa não são as FARC ou os 90 anos da revolução Russa ou o consumo de álcool ou drogas.
O que está aqui em causa é a necessidade do capital e seus lacaios atacarem e denegrirem o PCP com todo o tipo de argumentos mesmo que primários, estúpidos e mentirosos.
E sabe porquê?
Porque o Partido Comunista Português é um Partido independente, é coerente, não desiste, não se vende e assume a luta por um Portugal melhor contra esta sociedade capitalista. Porque o PCP é um Partido com profundas ligações ao povo e aos trabalhadores e com grande capacidade de organização e mobilização. É este o grande problema deles! E é por isto todo este circo!
cumprimentos


De Hugo a 19 de Setembro de 2007 às 16:26
Vim aqui ter por curiosidade atraves de um mail que me enviaram. Não vou fazer nenhuma defesa deste ou daquele partido, sou festivaleiro por natureza, e vou a muitos dos festivais de verão em portugal e em espanha. E devo dizer que há festivais e festivais. Dizer que este ou aquele são antros de droga e alcool é possivel (alias, os "nossos" festivais começaram por ser fruto de patrocinios de marcas de bebidas alcoolicas). Vou à festa do avante desde o inicio dos anos 90, e desde logo fiquei maravilhado. Primeiro pela liberdade de escolha que lá existe. É dos poucos festivais em que nunca me sinto entediado por estar a assistir a um espetáculo por não haver alternativa (tirando o alcool e as drogas). Se não gosto da agenda do palco principal, vou ao teatro, vou ver vénus pelo telescópio, vou ver uma partida de andebol, ou, se preferir, até posso ir ver um rancho folclorico ou ouvir um fado. E esta é talves a grande diferença entre a festa do avante e os outros festivais. Quanto às drogas, elas existem. Elas estão lá! Mas não é verdade que os aqui denominados antros de droga são geralmente evitados pelas famílias, principalmente as que têm crianças? Se assim é, como se explica a enchente de grávidas, famílias com carrinhos de bébé, ou crianças? serão estas famílias inconscientes ao ponto de levar os filhos para um antro de droga? Ou será que estamos a ver (evidenciar) apenas o que nos convem? Sobre as famílias na festa do avante, queria dar os parabens à organização, pois fiquei maravilhado quando vi nas casas de banho (das mulheres e dos homens) espaços próprios para se mudar as fraldas dos bébes. Experimente-se fazer o mesmo numa das "casas de banho azuis" do sudoeste!


De Filipe de Arede Nunes a 13 de Setembro de 2007 às 18:59
Caro amigo!
Terrorista é todo aquele que usa de práticas violentas para causar o terror! Honestamente não me interessa o seu articulado palavreado para definir o que quer da maneira que mais interesse para si tem. Isto é a definição de terrorismo tendo em consideração os conceitos que existem. Como deverá saber o primeiro regime terrorista de que existe memória , e assim foi definido, foi o período jacobino no pós revolução francesa! De resto, são apenas conceitos de que não pudemos retirar mais do que são. Se Nelson Mandela, Yasser Arafat , os famosos movimentos de libertação africanos usaram do terror nas suas práticas, então meu amigo, foram grupos terroristas!
Quanto às FARC , na medida em que usam da violência, do saque, do sequestro e toda essa panóplia de boas acções para chegarem a um objectivo politico, naturalmente que nada mais podem ser do que grupos terroristas.
No entanto, focou e bem o exemplo americano. Ora, tal como expliquei anteriormente, o terrorismo tem uma definição, tal como todas as palavras têm. Na minha opinião, os EUA, mas não só, anteriormente a União Soviética , o regime nazi, a Turquia na Arménia, a China durante a revolução cultural e no Tibete, a Argélia, a Espanha com o GAL e por aí adiante, como certamente concordará comigo, praticaram terrorismo de Estado. É disso que os EUA e os outros Estados que referi fizeram, que em nada difere do que fazem as FARC , a OLP, a ETA, o IRA, as Brigadas Vermelhas, as FP25 , o HAMAS e por aí fora.
O seu problema é que cego pelo entendimento parcial que tem da realidade não consegue atingir a clareza dos conceitos tal como eles foram historicamente definidos.
Seja como for, oh homem! Deixe lá essa conversa da treta do terrorismo ter justificação porque não tem. Nada justifica a violência ou as atrocidades daqueles que as usam para atingir os seus mais belos objectivos! Com essa conversa dos lacaios daqui e dali não convence ninguém. Eu também li Noan Chomsky e o Jean Ziegler e outros do género. Talvez convença os seus camaradas, mas mais ninguém.
Relativamente à festa do Avante, é obvio que era apenas uma provocação. Admiro sinceramente a capacidade organizadora do PCP e acho um bom local de convívio e de dinamização das estruturas nacionais do partido. Nem sequer entro em falsos moralismos, é obvio que há muito álcool e muita droga, e embora não consuma quer uma quer outra coisa, não sou radical.
Finalmente, uma última observação. O discurso de que usa, embora correctamente articulado já não pode levar a lado nenhum. Não será o senhor tão capitalista como eu? É que sabe, não é a esquerda a única que pensa nos direitos sociais da população, agora esse vocabulário marxista de há dois séculos está demasiado desactualizado para ser verdade.
Seja como for numa coisa concordo consigo. O artigo do DN, quando o li, também o achei profundamente preconceituoso.
Seja como for, espero que o meu contributo seja positivo para o debate.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes


De vermelho vivo a 13 de Setembro de 2007 às 19:37
Meu caro, o que está a discutir é o significado ou o conceito da paravra terrorismo. Aquilo a que eu me refiro, é o tratamento condenatório e marginalizante que o mundo dá aos "terroristas" definidos por eles próprios. Penso que não estamos a falar da mesma coisa.
Comungo uma parte da sua opinião. A violência não é um efectivamente um meio absoluto para atingir um objectivos, no entanto, considero totalmente legítimo o uso da violência política como combate ao terrorismo de estado. Jesus Cristo já morreu à muitos anos.
Quanto ao discurso... não estou aqui para convencer ninguém meu amigo. Expresso as minhas opiniões sem preocupação se o discurso é cativante, bonito, moderno ou antigo. Digo aquilo que penso e sinto. para mim é suficiente. Os cuidados prosaicos e a conversa de enrolar deixo para outros. Não tenho aspirações de especie alguma que não sejam continuar a lutar por aquilo em que acredito.
Não sei se somos capitalistas iguais. Não o conheço pessoalmente para saber. Mas sei que não partilho este modelo de sociedade. Sei que trabalho desde os meus 15 anos, já lá vão 25, e continuo a não ter nada materialmente.
Finalmente, o debate é sempre interessante. É através do debate de ideias opostas que se chega a conclusões. Apareça sempre.
Cumprimentos


De Filipe de Arede Nunes a 17 de Setembro de 2007 às 12:49
Meu caro amigo!
Parece-me claro que estamos a falar da mesma coisa, porque o tema sobre o qual versei era o terrorismo.
Não sei o que é isso de violência política! A adjectivação da palavra é absolutamente irrelevante. Comparar os grupos terroristas com Jesus Cristo é algo de fabuloso. Não consta que esse homem alguma vez tenha usado da violência para transmitir a sua mensagem!
Seja como for, terroristas são-no devido aos actos que praticam. Porque não condena aqui o regime cubano, o norte-coreano e o chinês por terrorismo de Estado?
Quanto ao facto de não ter materialmente nada, há a retirar duas possibilidades: ou a sorte não o ajudou, o que é possível; ou então não fez o suficiente para ter "materialmente" alguma coisa.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes


De vermelho vivo a 13 de Setembro de 2007 às 19:44
Acrescento algo que passou.
quando fala em preocupações sociais, deixe-me dizer-lhe que pelas experiências que conheço, existe uma enorme diferença. O capitalismo exerce a caridade (até porque é bonito e fica bem a toda a gente). Entre as classes em que me movo é a solidariedade que nos orienta!


De Mar a 16 de Setembro de 2007 às 17:23
Só agora, através da magnólia, descubro este blog e logo com um post excelente, de denúncia da manipuladora comunicação social que temos. Parabéns.
Faltou-te apenas mencionar as têvês, todas sem excepção, que, não podendo ignorar esta grandiosa manifestação da força de um Partido, se limitam a branquear o evento, mostrando apenas grandes planos dos dirigentes comunistas, de modo a que não se veja a massa humana de que é composta a Festa.
É bom sinal. Sinal de que receiam que a mesma capacidade de mobilização que se verifica no Partido para a construção da Festa, venha a transferir-se, um destes dias, para o eleitorado...


De vermelho vivo a 17 de Setembro de 2007 às 00:54
Efectivamente não falo nas têvês. Como estive dentro da festa não vi tv. Sei mesmo assim que não perdi nada. Imagino que foi tal como dizes, na impossibilidade de ignorar o evento, mostraram o que lhes dava jeito mostrar.
Mas eu que não vi na tv mas estive lá presente, digo-te: Mesmo que a eles lhe doa, a Força e a determinação do Partido Comunista Português é enorme!


De Anónimo a 16 de Setembro de 2007 às 23:40
Parabéns!!!!Adorei o texto. E eu estive lá e vou voltar sempre. Apesar de não ser militante do partido, identifico-me com muitos dos seus ideais e a festa...bem não há igual!!!!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo