"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008
Um novo ano começa

Um ano terminou, outro começa.

Costuma dizer-se que: ano novo, vida nova. A realidade portuguesa traduz-se de forma diferente: ano novo, vida velha.

As condições de vida do cidadão português continuam na rota do último ano e do penúltimo e do ante-penúltimo... ou seja, cada vez piores!

As previsões apontam para:

• A continuação do desemprego e da precariedade no trabalho;

• Infalação de 2,1% e aumentos do custo de vida de 2,8%; 3,9%; 5% e até 30% como é o caso do pão.

• O aumento do fosso que separa económicamente meia dúzia de afortunados da maioria da população.

• Os impostos continuarão altíssimos;

• As taxas de juro continuarão a subir engordando os lucros do sector bancário;

• O Dr. Victor Constâncio continuará a não encontrar motivos para se demitir do Banco de Portugal, pois cumpre com distinção as suas tarefas de manipulação e desinformação conforme os interesses do seu partido (PS) e do seu amigo (Sócrates) e não aceita que a fiscalização da alta finança também seja uma das funções da instituição a que preside.

• A destruição dos serviços públicos de apoio ao cidadão como a saúde, a educação, a justiça, continuará às mãos deste (des)governo PS/Sócrates;

• A tentativa de resumir a política e as decisões aos partidos do centrão (PS/PSD) restringindo esse direito aos outros partidos através da nova lei eleitoral, ajeitando entre eles os tachos, as panelas, e outros interesses próprios.

• A liberdade será cada vez mais escassa; e por aí adiante...

A base de dados para estas previsões de 2008, é a analise da política neoliberal que o governo PS/Sócrates tem levado a cabo e que continuará a desenvolver.

 

Ainda com base na análise das políticas de profundo neoliberalismo desenvolvidas por este (des)governo PS/Sócrates, as previsões para 2008 também apontam para:

• A continuação do aumento dos lucros da banca e dos grandes grupos económicos;

• Para uma ascenção dos grupos empresariais de saúde privada que ocuparão o espaço que o Sr. Correia de Campos está a limpar na saúde pública;

• Este mesmo senhor, Correia de Campos e o seu chefe, José Sócrates, continuarão incapazes de fazer os portugueses compreender as melhorias na saúde resultantes da sua destruição da saúde pública devido ao facto de só eles mesmos as conseguirem compreender enquanto o simples cidadão sente na própria pele e paga com a sua carteira as consequências das suas medidas;

• Portugal continuará de cócoras na UE, sendo um mero peão do xadrês jogado pelos paises mais fortes da união;

• Os governantes portugueses continuarão a sorrir imenso para o povo, manterão toda a estratégia mediática e continuarão a tentar fazer crer os portugueses de que tudo está melhor e que Portugal até já têm muita influência na europa (quando na realidade não passam de simples servos ou moços de recados se assim quizermos, dos países mais fortes, mas enfim...);

• Também se prevê a continuação das extraordinárias sondagens nos momentos certos que colocam os incompetentes governantes portugueses com níveis de popularidade que ninguém entende;

• Continuarão a ser feitas importantes estatísticas contendo as devidas omissões e manipulações de forma a que o importante não seja a avaliação da realidade mas sim o que os meios de comunicação social ao serviço do capital vão fazer manchete;

• Uma grande parte desta comunicação social continuará a prestar um fiel serviço aos seus donos, o capital, e fará da informação isenta uma balela, optando antes por informar o que e como for necessário para que o povo saiba apenas o que deve saber. 

• Prevê-se ainda... bem... chega. Fiquemos por aqui senão nunca mais pára.

Como se pode aferir, espera-se um ano explêndido. Isto é, explêndido para alguns e à custa dos mesmos de sempre.

Resumindo: espera-nos um ano de 2008 com mais do mesmo.

Mas...

2008 terá também o outro lado destas previsões.

O lado do povo e dos trabalhadores, dos desempregados, dos trabalhadores precários, das populações vitimas das fretadas que este governo PS/Sócrates está a prestar ao grande capital, dos pequenos empresários, dos defensores da liberdade como um valor inalienável de democracia. Sim. Esses que são a parte importante deste país: as pessoas!

Assim, as previsões também apontam para um ano de muitas lutas!

• Lutas de combate a esta politica da inevitabilidade e de cariz neoliberal fundamentalista.

• Lutas por uma justiça igual e acessível a todos.

• Lutas na defesa dos direitos de quem trabalha.

• Lutas pela defesa e reposição dos serviços públicos de apoio às populações mais desfavorecidas.

• Lutas por uma educação de qualidade e acessível a todos.

• Lutas por uma distribuição da riqueza produzida mais justa e equilibrada.

• Lutas contra a desigualdade social.

Este governo e o grande capital, também enfrentarão em 2008 a resposta do povo e dos trabalhadores aos seus gulosos apetites.

Essa resposta estará nas lutas que se avizinham!

Porque na luta, está o caminho a seguir!



publicado por vermelho vivo às 12:51
link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De POESIA-NO-POPULAR a 3 de Janeiro de 2008 às 19:50
Olá camarada Rogério
Apenas para apoiar o teu raciocínio e lembrar que...ninguem pense que algo podemos conseguir, se, não for através da luta!
ELES COMEM TUDO!
Um abraço do tamanho do mundo
josé manangão


De gr-gr a 3 de Janeiro de 2008 às 23:49

O lema do teu blog é, uma verdade indiscutível.

"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

Só nos resta Lutar!

Um texto muitíssimo interessante e bem feito!

GR


De Luis Carvalho Soares a 15 de Janeiro de 2008 às 12:25
causascomuns.blogspot.com

A blogosfera é hoje um dos meios de comunicação mais utilizados e que mais facilmente veicula uma mensagem, com a vantagem que permite ao leitor opinar sobre a mesma. Este blogue de nome “causas comuns”, pretende ser uma plataforma da sociedade civil, que transmita e discuta, as minhas (nossas) causas.
Com ele não pretendo balizar fronteiras territoriais, ideológicas, ou materiais. Este blogue pretende ser o mais plural e transversal possível. Nele há lugar para todas as matérias e para todas as pessoas que queiram discutir pelo bem. O “causas comuns” contará com textos da minha autoria, e textos de colaboradores convidados que certamente contribuirão para que o debate seja o mais profícuo possível. Os objectivos são claros: criar um espaço de informação e reflexão, e abrir um espaço de discussão para todos os que entendam participar.
Assim proponho-me lançar discussão em torno dos seguintes temas: sector investigação e desenvolvimento – AVE PARK; TURISMO E LAZER (eixo Guimarães – turismo cultural, eno e eco turismo, saúde e bem estar – Braga (turismo religioso e dos negócios) – Gerês (ecoturismo; desporto aventura); SAÚDE E BEM ESTAR (Vila Termal).

Seja bem-vindo à discussão!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo