"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Quarta-feira, 19 de Março de 2008
Iraque - 5 anos depois

 

Há 5 anos atrás, no dia 19 de Março de 2003, os EUA e mais alguns países europeus iniciaram a criminosa e bárbara agressão contra o Iraque.

Esta agressão criminosa, foi suportada com 935 declarações falsas proferidas pelos governantes americanos. Estas declarações falsas e mentirosas, foram usadas também pelos outros governantes europeus que se serviram delas para intoxicar e convencer a sociedade da necessidade desta invasão.

Nesta cabala montada pelos americanos, são figuras de proa além de G. W. Bush, Tony Blair, José Maria Aznar, e o nosso pomposo Durão Barroso.

5 anos depois do inicio da agressão, o balanço é desastroso a todos os niveis e o Iraque é um completo caos.

Entre outros dados demonstrativos do pântano em que os EUA tranformaram o Iraque, podemos constatar que:
Segundo dados da ONG Oxfam e publicados pela insuspeita Amnistia Internacional, 8 milhões de iraquianos necessitam de ajuda de emergência, 70% dos iraquianos não tem acesso a água potável, 43% vivem com o equivalente a menos de 1 dólar por dia e o indice de desnutrição infantil aumentou 19% relativamente ao periodo de 1991-2003, altura em que o Iraque sofria sanções internacionais.
Desde Março de 2003, morreram no Iraque: Mais de 150.000 iraquianos, 3.992 militares americanos - à média de 2,2 militares americanos mortos por dia, 175 militares ingleses, 133 militares de outras nacionalidades, mais de 1.000 contratados estrangeiros a prestar serviços neste país - várias entidades independentes afirmam que estes números pecam pela escassez e que os números são muito mais elevados.
Ainda, 29.314 soldados americanos feridos, destes, cerca de 30% com deficiências fisicas para o resto da vida, um número indeterminado (várias dezenas de milhar) de feridos iraquianos.

Desde 2004 que a pena de morte voltou a aplicar-se no Iraque e centenas de pessoas tem sido condenadas à morte. Só em 2007 foram executadas 33 pessoas. Muitas delas condenadas em tribunais sem a mínima garantia processual e de imparcialidade.

5 anos depois, a democracia que os americanos tanto apregoavam para o Iraque traduz-se nestes números e nesta realidade aqui referida.

É inacreditável mas é verdade, que um país, os EUA, na sua aventura belicista e com única intenção de impôr a sua política estratégica e em simultâneo salvaguardando os interesses financeiros de meia dúzia de criminosos (Bush, Cheney, Wolfowitz, e ca.) com interesses no negócio do petróleo e na indústria de armamento e segurança, se permitam levar a cabo este genocidio com a conivência da maior parte do mundo.

Continuo a ter esperança que a justiça será feita. Pela acção das instituições judiciais ou pela acção da sociedade, acredito que estes criminosos, com Durão Barroso incluído, ainda responderão pelos genocídio e catástrofe humana que desencadearam.
Não faz sentido criar tribunais especiais para e ex-Jugoslávia, para o Ruanda, ou outros, quando os mais perigosos criminosos e responsáveis pelos maiores crimes humanitários estão imunes à justiça.

5 anos depois, também não posso deixar passar em branco a coragem e a abnegação da resistência do povo iraquiano. Perante um tão grande desequilibrio de forças e meios, em condições dificilimas devido ao grande controle territorial exercido pelas forças americanas e do exército iraquiano transformado em instrumento de combate ao serviço dos EUA, a luta de resistência do povo iraquiano contra a invasão da maior potência militar do mundo, tem sido heróica.



publicado por vermelho vivo às 23:58
link do post | comentar | favorito

5 comentários:
De José Manuel Faria a 20 de Março de 2008 às 18:59
Bush e Aznar no TPI.


De vermelho vivo a 20 de Março de 2008 às 19:42
Espero bem que sim, José Manuel.
Mas não só estes. Cheney, Wolfowitz, Blair e Barroso também.


De fernando samuel a 20 de Março de 2008 às 19:40
A confirmar que quando um povo decide bater-se pela sua soberania, dificilmente será vencido.
Um abraço, camarada.


De POESIA-NO-POPULAR a 20 de Março de 2008 às 21:28
Cinco anos de falta de respeito com o Mundo!
Estes assassinos, não têm pingo de vergonha!
Não está em causa Saddam, mas os milhares de iraquianos homens mulheres e crianças que sentiram a morte vinda do céu, com milhares de bombas a serem despejadas sobre as suas cabeças,e os assassinos sabem que ;uma resposta a tamahno descaramento daría aso a uma guerra mundial.
Ninguem no mundo tem armas mais devastadoras que o coboy americano seja républicano ou demacrata!
José Manangão


De António Ferrão a 24 de Março de 2008 às 00:27
Neste fim de mandato de Bush, começam a surgir desinteligências de funcionários que estiveram muito perto do ainda presidente.
(http://ferrao.org/2008/03/paul-oniel-iraque-antes-do-11-de.html)
Um abraço


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo