"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Sábado, 26 de Abril de 2008
Onde estavas no 25 de Novembro?

Otelo Saraiva de Carvalho, disse um dia que podia ter sido o Fidel Castro Português.

Considerava ele que chegou a ser o homem com mais poder em Portugal. Era o comandante da força militar mais bem preparada e de maior capacidade operacional em Portugal após o 25 de Abril, o COPCON, e era portador de um apoio generalizado por ter sido o grande estratega da revolução que derrubou a ditadura.

Passados 34 anos, por aqui ficamos a saber que actualmente Otelo Saraiva de Carvalho concorda com as preocupações de Cavaco Silva, acerca da falta de conhecimento dos jovens sobre do 25 de Abril e afirma:

«é lamentável que não tenhamos sido capazes de transmitir às gerações vindouras o que foi o 25 de Abril. É pena que a juventude hoje não tenha essa noção de que o 25 de Abril constitui o acontecimento mais notável da história portuguesa do século XX.»

Valia a pena perguntar-lhe:

E o que andava o Otelo a fazer com todo o poder que detinha nessa altura, com essa força operacional e esse apoio generalizado, enquanto a direita colocava em marcha a contra-revolução que viria a culminar com o 25 de Novembro. Com este golpe contra-revolucionário, uma parte importante do 25 de Abril foi aniquilada e deu-se inicio à contra-revolução subtilmente encapotada de democracia que conduziu Portugal até ao estado lastimoso em que se encontra hoje e à triste conclusão a que chegaram Otelo e o Presidente da República.

Onde estavas tu Otelo, enquanto a contra-revolução avançava? Preocupado em assegurar que os Comunistas não teriam acesso ao poder?  Pois...



publicado por vermelho vivo às 23:21
link do post | comentar | favorito

8 comentários:
De Maçã de Junho a 27 de Abril de 2008 às 21:18
Pois, de facto há coisas que não fazem muito sentido, quem tem posições tão centradas nele próprio como é o caso não pode, de todo, estar do lado certo......

Um Abraço
Viva Abril!

Maçã de Junho


De José Manuel Faria a 28 de Abril de 2008 às 18:12
"Conotado com a ala mais radical do MFA, viria a ser preso em consequência dos acontecimentos do 25 de Novembro. Solto três meses mais tarde, foi candidato às eleições presidenciais de 1976."

O PCP não lhe perdoa o divisionismo e mais do dobro de votos em 76. Muitos PCs votaram Otelo.


De POESIA-NO-POPULAR a 28 de Abril de 2008 às 22:49
Camarada Rogério
As afirmações de Otelo S.C. de que falas, foram fitas após a chegada de uma vizita a Cuba, mas Vasco Gonçalves numa entrevista a Manuela Cruzeiro, sobre otelo diz "não esteve à altura das responsabilidades que assumira perante o País.
Deu grandes esperanças e estimulos à população, e às classes mais desfavorecidas, mas de forma leviana e inconsequente.
Infelismente não tinha a formação política, a lucidez, a firmesa revolucionária e o sentido das responsabilidades que "
Agora uma pergunta para o amigo j.M. Faria
O que ganharam os trabalhadores e as classes mais desfavorecidas, com o devisionismo de Otelo?
Não precisa responder!
A história já respondeu!
Abraço para todos
Manangão


De POESIA-NO-POPULAR a 28 de Abril de 2008 às 22:55
Desculpem falta acrescentar ao comentário de Vasco Gonçalves
a situação exigia"
Manangão


De vermelho vivo a 29 de Abril de 2008 às 00:26
Maça de Junho: Nem mais!

JMF: A história deu razão ao PCP. O futuro mostrou quem era o verdadeiro Otelo. O comentário de José Manangão já dá as explicações necessárias.

Camarada Manangão: Obrigado pelas explicações adicionais e bastante esclarecedoras.
"Infelismente não tinha a formação política, a lucidez, a firmesa revolucionária e o sentido das responsabilidades que a situação exigia."
A resposta está aí e eu acrescentaria: parece-me que hoje, Otelo tem ainda menos de tudo isso que já não tinha na altura.

Um abraço a todos


De gr-gr a 29 de Abril de 2008 às 22:55
Traiu o curso da Revolução!
Otelo traiu os ideias de Abril!

GR


De Anónimo a 23 de Maio de 2008 às 01:06
Rogerio tu conheces a minha posição actual em relação ao Otelo,mas no 25 de Novembro a posição do p.comunista e dos esquerdelhos divisionistas,como o p.c.p.lhes chamava,é como a história da galinha e do ovo,quem é que deixou primeiro que as coisas acontecessem.
Nessa altura penso que o pcp se preocupou mais no combate aos partidos e movimentos de esquerda que com o resto.
O maior erro do 25 de Abril foi ser feito com cravos e não com balas e Otelo é um dos grandes culpados de,como ele dizia,não ter usado o Campo Pequeno.
No 25 de Novembro o pcp não deixou as massas que controlava se movimentassem.


De Luis Silva a 23 de Maio de 2008 às 01:12
Desculpa a falta de identificação no post anterior,mas esqueci-me de meter o nome.
Luis Silva


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo