"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008
João Proença - 2 em 1

A Comissão Política do PS que reuniu anteontem à noite teve como tema principal a discussão do novo Código Laboral.

Sócrates tenta a todo o custo convencer os dirigentes e militantes do PS dos beneficios(???) do novo código do trabalho. Fazê-los compreender o que eles não conseguem compreender porque não é compreensivel. Muitos dirigentes e militantes do PS vêem e compreendem apenas aquilo que qualquer cidadão com um cérebro normal vê e compreende:
1 - Que este novo código do trabalho lesa gravemente os trabalhadores em várias vertentes.
2 - Que este novo código do trabalho não resolve o problema da precariedade, apenas a legaliza, ou seja, a partir do novo código laboral, as ilegalidades dos recibos verdes, dos contratos temporários e outros, passam a ser legais mediante o pagamento de uma pequena taxa ao estado (que nós sabemos, sairá inevitávelmente do bolso do trabalhador a recibo verde).
3 - Que este novo código do trabalho coloca instrumentos legais ao serviço do patronato que deixará os trabalhadores numa situação ainda mais frágil e submissa.
4 - Que este novo código do trabalho é um retrocesso sem precedentes nos direitos e garantias de quem trabalha.
5 - Que este novo código do trabalho vai mais longe no seu carácter exploratório que o código laboral proposto pelo governo PSD/PP/Bagão Félix, que o PS enquanto partido da oposição tanto condenou.

Ou seja, este novo código do trabalho choca inevitávelmente com o discurso socialista e não só não vai resolver os problemas laborais, económicos e sociais actualmente existentes, como vai transformar os trabalhadores em simples instrumentos utilizados ao sabor das vontades e dos lucros do capital, com todos os prejuizos que isso vai acarretar nas relações familiares e sociais, na qualidade de vida, entre outros.
Isto é o que qualquer simples mortal, após conhecer o conteúdo do projecto, percebe sem grandes dificuldades.

Para o esforço de Sócrates e dos seus súbtidos em iludir os seus colegas de partido, eu ainda sou capaz de encontrar razões. Mas, o que mais me chamou a atenção da notícia foi a postura de João Proença, lider da suposta central sindical UGT.

João Proença, membro desta comissão política, entrou mudo e saiu calado.

Questionado por um jornalista sobre esta dúbia postura, João Proença respondeu que não confunde a sua condição de sindicalista com a de dirigente do PS.

E disse mais: que não usava as reuniões do partido para defender os pontos de vista como chefe da UGT.

Quando o jornalista lhe perguntou se “tinha dupla personalidade política”, sentiu-se ofendido e respondeu-lhe: “dupla personalidade política terá o senhor!”

Este João Proença é o máximo!

Quem quer implementar este código de trabalho é o governo PS, quem vai sair lesado e está contra ele são os trabalhadores que João Proença diz defender.

João Proença estava exactamente no sítio certo para expôr as razões da sua discordância e discutí-las.

O que impede este senhor de defender cara a cara e em discussão interna aquilo que supostamente defende nas ruas?

Ou será que aquilo que João Proença defende para fora de portas é apenas um embuste?

Claro que perante as intervenções públicas que tem feito, o seu silêncio na comissão política do PS é demasiado suspeito e ainda justificava algumas perguntas mais. Por exemplo:

Enquanto chefe da UGT, usa as reuniões desta para defender os pontos de vista do PS?

Qual é a sua verdadeira opinião relativamente ao código do Trabalho, a que manifesta na rua ou a que manifesta nas reuniões da Comissão política do PS?

Quem é que anda a enganar, os trabalhadores da UGT ou o PS?

A postura deste servente do capital, além de defraudar os trabalhadores da UGT que nele confiam para os defender, ainda consegue provocar outros danos.

Como todos sabemos, quando estas atitudes são abordadas públicamente, são incluídos convenientemente todos os sindicatos e todos os sindicalistas. Nestas coisas, não convém fazer separações, metem-se todos os sindicatos e sindicalistas em geral, tudo no mesmo saco e denigre-se tudo e culpam-se todos, tal como convém para a  divisão dos trabalhadores.

Não se faz a devida separação entre o verdadeiro e legitimo sindicato dos trabalhadores, a CGTP-IN, e os pseudos-sindicatos e pseudo-sindicalistas, a UGT, ao serviço do poder dominante.

João Proença prestou mais um péssimo serviço aos trabalhadores e à causa sindical - apenas mais um. Em contrapartida prestou mais um favor aos seus amigos do PS - apenas mais um - que concerteza será recompensado um dia mais tarde.

 

Ao contrário do Chefe dos Amarelos, saliente-se a postura oposta de Carlos Trindade, dirigente nacional da CGTP-IN, e membro da Comissão política do PS (e eu que pensava que na CGTP só haviam comunistas... pelo menos é o que nos dizem...).

Carlos Trindade, coerentemente, e tal como lhe competia, não perdeu a oportunidade para nesta reunião fazer ouvir os seus protestos contra o novo código do trabalho.

No final, ainda se queixou aos jornalistas dos “ministros que se dizem de esquerda” sublinhando que “as mexidas no código laboral vão mexer com a vida de milhões de trabalhadores”.

Justificando as suas divergências, esclareceu: “se não transmitisse as minhas opiniões não era, em termos intlectuais, sério”.

 

João Proença, devia ler muitas vezes este esclarecimento de Carlos Trindade para perceber que a mesma cabeça não pode pensar duas coisas opostas sobre o mesmo assunto em função do sitio onde está e de quem está presente.

Mas, COERÊNCIA  E CONSISTÊNCIA SÃO COISAS QUE NADA DIZEM A ESTE SENHOR!

Ele lá saberá porquê!...

 

Decididamente, João Proença discorda totalmente de Che Guevara que afirmava:

"A Revolução é algo que se tem na alma, não na boca para viver dela"



publicado por vermelho vivo às 14:53
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De José Manuel Faria a 22 de Maio de 2008 às 22:07
Há dirigentes da UGT oportunistas e amarelos, caso João Proença. Contudo nõa devemos esquecer que a UGT é uma central sindical de trabalhadores e por isso temos de respeitar os operários que se filiam na UGT.


De vermelho vivo a 22 de Maio de 2008 às 22:29
Sem dúvida, JMF.
A minha indignação é com o comportamento dos dirigentes amarelos e nunca com os trabalhadores.
No entanto, também já é hora de os trabalhadores filiados na UGT perceberem quem são os seus dirigentes e das duas uma: ou darem-lhes um valente pontapé onde nós sabemos e elegerem dirigentes sérios, ou romperem com estes farsantes e filiarem-se na verdadeira central sindical e legitima representante dos trabalhadores portugueses, a CGTP-IN.


De POESIA-NO-POPULAR a 22 de Maio de 2008 às 23:24
Camarada Rogério
Um dos grandes problemas deste nosso País, é o facto de ainda haver alguns operários filiados em sindicatos da UGT, o que eu compreendo porque nem todos são livres como desejariam ou como parecem, a lei da sobrevivência obriga muita gente a alimentar-se de sapos, o João Proença, deve ter sido um deles , só que habituou-se, e agora parece que até gosta.
Como é fácil ser (sindicalista ) na UGT!
A CGTP para além de lutar contra o potronato, ainda tem que ter paciência para compreender os dislates da UGT.
Belo post , parabens camarada
Abraço


De Samuel a 24 de Maio de 2008 às 02:10
Já eu tenho pena do homem... aquela espécie de "distúbio bipolar" deve ser uma grande cruz que ele carrega. :)))


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo