"Quem luta, nem sempre ganha, mas quem não luta, perde sempre!"

 
Domingo, 28 de Setembro de 2008
Presente! agora e sempre!

Pablo Neruda morreu com 69 anos de idade, vítima de cancro na próstata e flebite.

Depois do golpe militar de 11 de Setembro, Pablo Neruda entrou em grande depressão. Achava-se deprimido com a deposição e morte do seu amigo Salvador Allende, de cujo governo foi embaixador em Paris até 1972.

Desde a tomada do poder de Pinochet que vigorava em todo o Chile o estado de sítio e recolher obrigatório.  O funeral de Pablo Neruda, foi assim a primeira manifestação pública depois do golpe militar - e contra esse mesmo golpe - de 11 de Setembro.

 

Debaixo do clima de terror que se vivia naqueles dias no Chile, o corpo do poeta foi acompanhando até o cemitério por cerca de 500 pessoas que ao longo do percurso declamavam os seus versos, cantavam a "Internacional" e gritavam:

“Camarada Pablo Neruda, presente, agora e sempre”.

 

O cortejo seguia o seu trajecto e a declamação dos versos também:

 

"Não estás morto,

não estás morto.

Estás apenas dormindo.

Como dormem as flores

quando o sol se reclina.

 

Companheiro Pablo Neruda!

ao que o cortejo respondia em coro unânime:

Presente! Agora e sempre!

 

"Não estás morto,

não estás morto.

Estás apenas dormindo.

Como dormem as rosas

em seu talho de espinho.

 

Companheiro Pablo Neruda!

Presente! Agora e sempre! "

 

Baseado em testemunhos de Paulo César de Araújo e Evandro Teixeira, jornalistas do JB (Jornal do Brasil) presentes no funeral.

 

Com este relato, termino os post's que assinalaram neste blog os 35 anos passados sobre a morte do Intelectual, Poeta, Escritor e Comunista, Pablo Neruda.

A sua obra, o seu humanismo e o seu percurso de vida perdurarão para sempre em todos aqueles que amam a liberdade, a justiça e a igualdade. Em todos aqueles que fazem destes valores as bandeiras das suas batalhas e estão disponíveis para a luta persistente e cada vez mais dificil que é necessário travar contra esta sociedade capitalista, egoista, desigual e profundamente injusta.

Pablo Neruda, estará sempre presente entre aqueles que lutam com esperança e confiança no futuro, com a consciência de que uma sociedade melhor é possível, mas que só através da luta essa transformação será realidade. 

  

Companheiro Pablo Neruda! Presente! Agora e sempre!

 



publicado por vermelho vivo às 20:24
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Resistir!

Demissão!

A frase do dia

Festa da Fraternidade 201...

A Voz que Conta!

Fascismo. Cuidado eles an...

Ai Crato. Ai, Ai...

Álvaro Cunhal

O 10 de Junho

semelhanças...

arquivos

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Os meus hinos

 

 

 
Melhores adeptos do mundo